segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

OS OITO ODIADOS


Não deixo de me expressar jamais, que o meu diretor favorito é Quentin Tarantino. A cada obra o diretor inova e acaba trazendo uma trama divertida, original e brevemente satírica a alguns clássicos do cinema. Depois de ter o roteiro vazado na internet (o que resultou em uma apresentação em monólogo promovida por Tarantino, em um teatro. Onde a maioria dos atores dali, foram escalados pro filme), e recentemente o próprio filme concluído também, finalmente chega aos cinemas "Os Oito Odiados". 

A trama é uma "homenagem" a alguns clássicos do cinema do Western, como "Sete Homens E um Destino" (que terá uma refilmagem lançada no segundo semestre desse ano) e "Três Homens em Conflito". E tem inicio com uma forte nevasca prestes a ocorrendo, enquanto o caçador de recompensas John Ruth (Kurt Russel, de "Velozes e Furiosos 7"), leva a condenada Daisy Domergue (Jennifer Jason Leigh, de "Estrada Para A Perdição") para ser enforcada em Red Rock. No meio do caminho, ele acaba esbarrando e se vê obrigado a dar carona para dois homens que estavam na neve, em momentos distintos, e são eles Marquis Warren (Samuel L. Jackson, de "Os Vingadores") e o futuro Xerife Chris Mannix (Walton Goggins, de "American Ultra"). Quando a nevasca piora ainda mais, eles resolvem parar no armazém da Minnie.. Lá eles conhecem os misteriosos Oswaldo Mobray (Tim Roth, de "O Incrível Hulk"), Joe Gage (Michael Madsen, de "Kill Bill"), Bob (Demián Bichir, de "Machete Mata") e o General Sandy Smithers (Bruce Dern, de "Nebraska").A película é basicamente isso: essa toda ação ocorre dentro do "Armazém da Minnie" e 90% da película se passa(remetendo bastante a "Cães de Aluguel"), algo que com certeza afastará o público que não gosta de filmes assim. Mas como se trata de uma obra de Tarantino, os fãs e admiradores das obras do diretor, sabem que tudo isso será abordado de uma forma divertida ao extremo e tudo fará sentido aos poucos. 


A começar que mais uma vez ele acertou na escalação do elenco (onde grande parte esteve em "Django Livre"), onde a atriz Jennifer Jason Leigh (que substituiu Jennifer Lawrence), rouba a cena e é o grande destaque e provavelmente levará o Oscar de Atriz Coadjuvante. Sua personagem é extremamente sarcástica e não agrada nem um pouco o personagem de Russel, que constantemente enche ela de porrada. Tarantino exagera no excesso de violência exposta: não falta sangue, cabeça explodindo, piadas racistas e Daisy apanhando ao extremo. Mas isso é acaba sendo extremamente divertido, graças a narrativa imposta. Tudo isso tem um porque de estar acontecendo, e todas elas são justificativas plausíveis. Ao contrário dos outros filmes, não temos nenhum caractere pelo qual podemos falar que ele é o bonzinho e merece se dar bem, pois os oito estranhos, são literalmente "oito filhos da puta". 


Mas claro que no meio de tudo isso, temos que ter um verdadeiro protagonista ali e já vou adiantando: assim como Hitchcock fez em alguns de seus filmes, ele indus a pensarmos que o mesmo é um personagem, só que na metade da narrativa denotamos que é outro o escalado para a função. Não vou revelar que é, pois não quero estragar surpresas. O que posso falar é sobre o ator Walton Goggins, que sempre fica com papeis "terceirizados" , aqui consegue mostrar a melhor atuação de sua carreira e é o segundo nome "mais importante" do elenco depois de Leigh. Quanto a Samuel L. Jackson, não preciso falar: o ator consegue fazer mais um espetáculo no meio das suas cenas, e realiza mais um personagem que será memorável em sua filmografia. Temos ainda uma participação especial de Channing Tatum ("Anjos da Lei"), em uma ponta que causará gargalhadas aos fãs mais sádicos de Tarantino.


"Os Oito Odiados" não chega ser o melhor filme de Quantin Taratino, mas não deixa de ser mais um ótimo exemplar do diretor. Como um amigo me disse uma vez, esse é de fato o filme "fará você gostar mesmo dos trabalhos do diretor, ou passar a odiá-lo ainda mais". Durante a exibição em uma sala lotada, quatro pessoas foram embora no terceiro ato (comprovando exatamente o que ele disse). Já vou avisando antes: a película tem duração de 3h10 (as quais não se sentem passar), ou seja, se programe legal quando for assistir. RECOMENDO!

Nota: 10,0/10,0
Imagens: Reprodução da Internet

Um comentário:

Ivonne Martínez disse...

Eu acho que é um ótimo filme do começo ao fim!Uma história muito bem executada (um filme que tem que assisitr da HBO ONLINE ) , interessante! A premissa do filme é simples, mas a execução é impecável. Temos algumas tomadas memoráveis e trilha sonora de primeiríssima, mas seu ponto mais forte está nos diálogos, que retratam bem o período no qual a película é situada sendo ao mesmo tempo modernos e ainda relevantes. Também há uma certa sensação claustrofóbica por não se ter para onde fugir e o fato da gravação ter boa parte sido feita em locação (ao invés de estúdio) ajuda nisso, pois percebe-se que estamos definitivamente diante de um ambiente gelado e que isso não é mera obra de computação gráfica. O elenco também está afiadíssimo, com destaque especial para Samuel L. Jackson, que pode muito bem estar diante de uma possível indicação ao Oscar, ainda que não se possa descartar nenhum dos atores para a honraria.

Postar um comentário